Espaço do Coração 1 – Explicações Gerais

Poderíamos começar o processo de construção do veículo interdimensional, pelo alinhamento energético, mas queremos compartilhar com você, o ensinamento dos nossos irmãos pleidianos, que nos afirmam — e pudemos comprovar, na prática — que a quinta dimensão já está acessível, no nível interno.

O corpo que habitamos é apenas um dos aspectos de nossa existência. Nem melhor, nem pior do que todos os outros, porém, fundamental para que existamos, neste plano e nesta dimensão.

Apesar de ser o mais denso dos corpos, o físico é dotado de vários pontos de ligação com a Fonte e não poderia ser diferente, uma vez que o corpo físico é nossa “imagem”, enquanto que o o sétimo corpo — a manifestação da Fonte individualizada — é nossa “identidade”.

Não seria nem um pouco justo, que não pudéssemos ter acesso ao que realmente somos! Desta forma, toda nossa estrutura energética está preparada para nos levar de um “lugar ao outro”, no nosso próprio existir.

A intermediação do contato do mais denso, com o mais etéreo, é feita pelos chakras. Eles são os interruptores que nos ligam aos corpos superiores e um de seus eixos, cardíaco-coronário, forma um local ao qual os pleidianos chamam de Espaço do Coração.

O paralelo que nos vem à mente é um templo. Se pudéssemos alojar o sagrado dentro de nós, num local físico, seria este.

O Espaço do Coração é nosso local de aprendizado, de cocriação, de cura, de aconselhamento, de encontro, de contato com a quinta dimensão, num nível interno.

E ao mesmo tempo em que é individual, é também o portal que nos liga ao coletivo universal, unindo os outros Espaços do Coração, de todos os seres que existem, não apenas os que vivem neste planeta… Nem precisam estar “vivos”, por assim dizer, o que torna a experiência mais curiosa! Lembre-se que além da quarta dimensão, os conceitos de tempo e espaço desaparecem…

Nossa entrada neste lugar proporciona dois tipos de encontro: um primeiro, conosco, num nível tão profundo que chega a emocionar. O segundo, com os outros seres, é feito já de forma interdimensional; ao estendermos o nosso espaço pessoal, chegamos às intersecções com os espaços dos outros seres…

Neste ponto, é preciso deixar claro que o exercício é quase que uma meditação… Para sermos mais exatos, de acordo com as informações de nossos amigos, devemos ficar com a parte “ação” da palavra meditação! Ou seja: não é para descansar, esvaziar a mente, não pensar em nada. Muito pelo contrário! Quando chegamos ao Espaço do Coração, é preciso agir e muito.

Use o exercício de várias formas:

  • limpe padrões negativos de sua personalidade
  • “jogue fora” pessoas e situações que, internamente, trazem aborrecimento
  • encontre-se com pessoas e restabeleça os padrões harmônicos de convivência – perdoar, ser perdoado
  • peça conselhos
  • cure aspectos físicos
  • trabalhe em projetos práticos: ideias, soluções de problemas do dia a dia, etc
  • organize-se
  • recolha informações sobre situações que não ficaram muito claras no passado
  • passeie! Você pode explorar outras dimensões, já a partir da primeira vez que fizer o exercício

Tenha em mente que tudo está ao seu alcance e depende de ação.

Mas como saber se isso é real, ou fruto de sua imaginação?

A resposta é simples: num primeiro momento, sua mente racional tentará jogar todas as imagens que já fazem parte do subconsciente. É um tipo de desvio, mas não consiste em erro. É assim mesmo… como se a mente quisesse, ou precisasse, descarregar uma grande carga de informações, para depois “liberar a entrada”.

Mas isso, felizmente, não dura muito. O próprio processo de ativação dos chakras faz a conexão e depois dessa primeiras ondas de imagens conhecidas, se você der tempo suficiente para que a mente chegue ao objetivo de lhe atrapalhar (então, permita!) novas imagens, ideias, conceitos, vozes e visões se apresentarão, tão claras quanto um dia de sol.

Em nossos encontros presenciais fazemos o exercício em grupo, guiados pela voz de alguém que nos orienta.

Aqui, no próximo artigo, O Espaço do Coração 2, colocaremos um roteiro. Se tiver oportunidade, grave sua própria voz, para que memorize os passos, rapidamente.

Esperamos que sua experiência seja maravilhosa, logo na primeira vez! Mas não pare na primeira… Faça sempre, diariamente, prepare-se. Este será nosso ambiente, na próxima Era.

Se quiser compartilhar suas impressões, ou nos contar como foi sua experiência, fique à vontade. Você pode tirar suas dúvidas por email ou através do Grupo do Facebook. Elas ainda podem ser postadas no bloco de comentários do blog.

Seja Luz!

Leia também: Espaço do Coração 2 – Como fazer

Leia também: Espaço do Coração 3 – Perguntas e Respostas

Anúncios

14 Comentários

Arquivado em Tutoriais

14 Respostas para “Espaço do Coração 1 – Explicações Gerais

  1. Pingback: Espaço do Coração 2 – Como Fazer | Era de Cristal

  2. Pingback: Alinhamento Energético 1 – explicação geral | Era de Cristal

  3. Pingback: Alinhamento energético 2 – como fazer | Era de Cristal

  4. Pingback: Era de Cristal

  5. Pingback: Tutorial de Construção do Veículo, adiado para 10/10 | Era de Cristal

  6. Pingback: Veículo Interdimensional 1 – explicação geral | Era de Cristal

  7. margarida

    Quando fiz o exercicio do Espaço do Coração pela primeira vez ontem, depois de acabar senti a garganta muito seca e como que com um no, como se algo me estivesse a passar pela garganta. É normal?

  8. Pingback: TUTORIAIS – CRONOGRAMA | Era de Cristal

  9. De todas as vezes que faço o exercicio do Espaço do Coração sinto-me muito emocionada e de todas as vezes as lagrimas escorreram. Qual a explicação?

    • Olá! É bastante comum que isso ocorra, mas apenas com pessoas muito sensíveis…
      O Espaço do Coração é um local de encontro consigo mesma, sobretudo. Essa impressão de vola para casa, de estar num abrigo onde há amparo e proteção, traz o melhor de cada um e a emoção, para algumas pessoas especiais, toma a forma de lágrimas.
      Sucesso no seu processo de despertar e muita paz! Seja Luz!

  10. Pingback: O Oitavo Chakra e o Veículo Interdimensional

  11. Pingback: O oitavo chakra e o veículo interdimensional - Movimento Era de Cristal